Mais rigor para o combate ao greening.

15/12/2007

São 155 citricultores multados por não erradicarem pomares afetados por doença que não tem cura.

  

A Coordenadoria de Defesa Agropecuária (CDA), da Secretaria da Agricultura, aumenta o rigor no combate ao greening. A multa aos citricultores varia de R$ 1,5 mil a R$ 5 mil, conforme o tamanho do pomar e as infrações. Eles têm de fornecer relatórios de inspeção e erradicar as árvores contaminadas. No estado, 155 produtores receberam notificação para erradicar as plantas doentes. Na região, com 28 focos, só três citricultores cumpriram as determinações.

A Instrução Normativa nº 32, do Ministério da Agricultura, estabeleceu o prazo de 31 de julho para a entrega do relatório semestral de vistoria, contendo o número de plantas inspecionadas e de árvores erradicadas. O prazo para entrega do próximo relatório é 15 de janeiro de 2008.

A ação faz parte de programa de combate à doença que surgiu nos pomares paulistas em 2004 e que está presente em 130 municípios. Desde o surgimento, mais de dois milhões de árvores foram erradicadas. O trabalho é realizado em conjunto com o Fundecitrus.

 

Sinais – Sintomas do greening: ramos amarelados, folhas mosqueadas, deformação, redução de frutos, maturação e morte dos ponteiros das árvores, manchas circulares verde-claras na casca do fruto, sementes abortadas e maior espessura da parte branca da casca.

 

Fonte: Gazeta de Bebedouro