- Quarta-Feira 30 de Setembro de 2020
  acesse abaixo +
   Notícias +


Sada para citricultura exige ao de produtores, industriais e do Governo

19/07/2009

Tr?s ases do estudo da citricultura brasileira se deparam nesta ter?a-feira, dia 7, num debate importante sobre esta atividade na Comiss?o de Agricultura da C?mara Federal, em Bras?lia. Orlando Passos, um baiano professor da Faculdade de Agronomia de Cruz das Almas - UFBA ? e refer?ncia nordestina na quest?o citr?cola, o citricultor, ex-industrial da ?rea e presidente da Associa??o Brasileira de Citricultura ? Associtros/SP, Fl?vio Viegas, de S?o Paulo, e o engenheiro agr?nomo sergipano Jos? Trindade.

O convite a Trindade foi feito pelo deputado federal Jer?nimo Reis, DEM-SE. ?O convidei porque sei das altas compet?ncias e do teor de seriedade e de envolvimento de Jos? Trindade para com esta quest?o?, justifica Jer?nimo.

Com 40 anos de forma??o acad?mica, Trindade ? um dos maiores pesquisadores da problem?tica da citricultura sergipana e brasileira, al?m de ser um produtor que toca com efic?cia duas propriedades rurais modelos no Estado. Ele tem 68 anos e recebe com alegria o convite do evento que acontece ?s 14h30. Cr?tico ativo do modelo de produ??o de laranja em Sergipe, o que dir? Trindade neste encontro?

?Deve dizer a absoluta verdade, nada mais que isso. N?o criticar por criticar para atender interesses politiqueiros, mas apontar as a?es equivocadas para que as mesmas possam ser corrigidas. E o que seria a absoluta verdade? ? a de que o setor ? importante, mas vive aviltado por falta de a?es mais efetivas, como apoio credit?cio e sobretudo de pesquisa, que deve vir dos Governos, uma vez que a citricultura tem enorme significado em Sergipe e no Brasil na gera??o de renda, emprego e riqueza. Mas n?o isento os produtores de culpa?, diz ele. Veja a seguir entrevista que Trindade concedeu ao Cinformonline.

Cinformonline - Como ? que o senhor recebe o convite da C?mara Federal para a Audi?ncia P?blica na Comiss?o de Agricultura?

Jos? Trindade - Com orgulho e satisfa??o do reconhecimento da C?mera Federal, por perceber que tenho m?rito para falar sobre um assunto t?o complexo que ? a crise da citricultura brasileira, e em especial a de Sergipe. Fico agradecido tamb?m ao deputado Jer?nimo Reis por minha indica??o.

Cinformonline - Qual a import?ncia dos dois demais participantes, Orlando Passos e Fl?vio Viegas?

JT - O Dr. Orlando Passos ? um profundo conhecedor da citricultura no Brasil e no mundo, sendo assim um dos ?cones da citricultura brasileira. Ele foi o grande respons?vel por respaldar o desenvolvimento tecnol?gico da citricultura da Bahia e Sergipe nas d?cadas de 70 e 80, participando da instala??o da Esta??o Experimental de Boquim atrav?s do apoio do IPEAL?MA. O Dr. Fl?vio Viegas, o atual presidente da Asscocitros/SP, ? um t?cnico com vasto conhecimento nos setores da produ??o e da ind?stria.

Cinformonline - A uma plateia realmente interessada na problem?tica da citricultura, um palestrante s?rio e comprometido deve dizer o que?

JT ? Deve dizer a absoluta verdade, nada mais que isso. N?o criticar por criticar para atender interesses politiqueiros, mas apontar as a?es equivocadas para que as mesmas possam ser corrigidas. E o que seria a absoluta verdade? ? a de que o setor ? importante, mas vive aviltado por falta de a?es mais efetivas, como apoio credit?cio e sobretudo de pesquisa, que deve vir dos Governos, uma vez que a citricultura tem enorme significado em Sergipe e no Brasil na gera??o de renda, emprego e riqueza. Mas eu n?o isento os produtores de culpa.

CINFORM - Uma classe produtora, um setor empresarial e um Governo comprometidos que ouvissem este relato deveria agir de que forma?

JT ? Deveriam agir no sentido de uma maior intera??o tripartite. Como assim? Classe produtora se compenetrando de que ela tem sua falha, e se fazer mais profissional, classista e cooperativista; o setor empresarial de sucos estabelecendo rela?es mais ativas no cr?dito e nos pre?os aos produtores, e Governo assumindo a sua responsabilidade de provedor de financiamento mais subsidiado e de tecnologia. Sobretudo nesta parte, a da tecnologia, est? o nosso maior embargo, a nossa maior car?ncia. Direi muito destas tr?s coisas em minha participa??o.

Cinformonline - Se o senhor tivesse 20 anos, necessidade de abrir caminhos existenciais pelo trabalho, sonho e capital come?aria hoje na atividade citr?cola?

JT - Com certeza. A minha vida est? umbilicalmente ligada ? citricultura, seja como engenheiro agr?nomo, seja como produtor. N?o consigo me ver dissociado desta ?rea, desta atividade. E no mais, o Brasil e em especial o Estado de Sergipe, re?nem condi?es de solo e clima favor?veis para se fazer uma citricultura competitiva no mercado mundial. ? por isso que luto, ? com isso que sonho.

Cinformonline - Remunera o qu? vender ? ind?stria uma tonelada de laranja por R$ 100?

JT - N?o remunera nada. Ajuda, sim, a crescer o endividamento do citricultor, que j? ? elevado.

Fonte:Cinform


<<Voltar << Anterior


Indique esta notícia
Seu nome:
Seu e-mail:
Nome Amigo:
E-mail Amigo:
 
  publicidade +
 

Associtrus - Todos os direitos reservados ©2020

Desenvolvido pela Williarts Internet
Acessos do dia: 114
Total: 2.481.242
Balikesir escort Manisa escort Aydin escort Mugla escort Giresun escort Kahramanmaras escort Yozgat escort Tekirdag escort Isparta escort izmir escort inegol escort Soma escort Igdir mutlu son