- Domingo 24 de Outubro de 2021
  acesse abaixo +
   Consecitrus +


Cade aprova Consecitrus para regular o mercado da laranja

19/02/2014

Atuação do conselho, porém, está condicionada ao cumprimento de várias exigências

O julgamento do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), realizado hoje (19.02) em Brasília, foi favorável à constituição e operação do Conselho de Produtores e Exportadores de Suco de Laranja (Consecitrus), em votação unânime, mas com ressalva.

O Cade condicionou a validade da decisão ao cumprimento, pela direção do Consecitrus, de uma série de restrições.

Entre as exigências está a obrigatoriedade de que façam parte do conselho, com direito a voto, as seguintes entidades: a Associação Nacional dos Exportadores (CitrusBR) e a Sociedade Rural Brasileira (SRB), que pediram a criação da entidade, a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo (Faesp) e a Associação Brasileira de Citricultores (Associtrus), que representam os produtores de laranja.

Devem integrar ainda o conselho, mas sem direito a voto, agentes públicos como a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), secretarias de agricultura e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (Bndes).

Outras exigências feitas pelo Cade são a criação de um estatuto e a divulgação de seus principais pontos, por um período de 90 dias, em todos os municípios produtores de laranja, localizados em sua maioria no interior de São Paulo e na região do Triângulo Mineiro.

Segundo o Cade, o descumprimento dessas etapas implicará no cancelamento da decisão que criou o Consecitrus.

Para o deputado Edinho Araújo (PMDB-SP), que esteve ao lado das principais lideranças de citricultores durante a tramitação do processo de criação do Conselho, “a esperança é que a atuação do Consecitrus traga mais equilíbrio nas negociações entre os produtores de laranja e indústrias de suco”.

Nas últimas safras, lembra o deputado, “a indústria teve um poder de barganha desproporcional, e impôs as regras de comercialização, o volume da fruta adquirido ao produtor e o preço final da caixa da laranja”.

“Conseguimos nas duas últimas safras que o Governo Federal fixasse um valor de R$ 10,10 para a caixa de laranja, que ajudou a colocar parte da safra no mercado interno. Mas o ideal é que haja uma relação mais equilibrada e duradoura entre produtores e indústrias, com regras claras, sem prejuízo de que o governo continue analisando a nossa proposta de inclusão da laranja na Política de Garantia de Preços Mínimos”, afirma o deputado Edinho Araújo.

Fonte: Assessoria do Deputado Edinho Araújo


<<Voltar << Anterior


Indique esta notícia
Seu nome:
Seu e-mail:
Nome Amigo:
E-mail Amigo:
 
  publicidade +
 

Associtrus - Todos os direitos reservados ©2021

Desenvolvido pela Williarts Internet
Acessos do dia: 42
Total: 3.519.783
supertotobet bahissenin bahissenin
1xbet 1xbet bahisno1 bahsegel canli casino ecopayz kacak iddaa canli bahis iddaa marsbahis marsbahis marsbahis marsbahis marsbahis marsbahis marsbahis marsbahis marsbahis marsbahis marsbahis marsbahis restbet canli skor superbahis mobilbahis
bahigo bahis siteleri guvenilir bahis siteleri kacak bahis siteleri betist 1xbet asyabahis betebet betgaranti betlike betvole ligobet pinbahis polobet verabet
bahissenin tipobet betmatik
perabet makrobet
onwin